________________________________________


"Entre livros nasci. Entre livros me criei. Entre livros me formei. Entre livros me tornei. Enquanto lia o livro, lia-me, a mim, o livro. Hoje não há como separar: o livro sou eu - Bibliotecária por opção, paixão e convicção".

Lemos porque a necessidade de desvendar e questionar o desconhecido é muito forte em nós”

"O universo literário é sempre uma caixinha de surpresas, em que o leitor aos poucos vai recolhendo retalhos. Livros, textos, frases, poemas, enfim, variadas formas de expressão que vão compondo a colcha de retalhos de uma vida entre livros. É o que se propõe".

Inajá Martins de Almeida

assim...

"Quem me dera fossem minhas palavras escritas. Que fossem gravadas num livro, com pena de ferro e com chumbo. Para sempre fossem esculpidas na rocha! (Jó 19:23/24)

________________________________________________________________

“Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância.”

Fernando Pessoa - Poeta e escritor português (1888 - 1935)

____________________________________________________________________

segunda-feira, 20 de junho de 2011

NÃO ESTÁS DEPRIMIDO ESTÁS DISTRAÍDO - Facundo Cabral

Lindíssima mensagem, músicas divinas e maravilhosas.
Sonya Mello, uma caixinha de surpresa sempre a me surpreender.
Desta vez as palavras calaram profundamente alma e coração.
Que outros possam ser alcançados também.
Amizade é dom de DEUS.

4 comentários:

Rita Elisa Seda disse...

Linda mensagem, Inajá. Ainda mais a parte que diz que o dinheiro deixa as pessoas desconfiadas. Os amigos não são desconfiados. Estamos, sim, aprendendo com a vida e nos libertando de muitos pesos que nos são impostos, o melhor é a purificação que Deus faz em nossa vida. Nos mostra o caminho e as pessoas que devemos ter como companhia. Ir adiante é acreditar que Deus nos ama. Beijos, felicidades e a paz!

Inajá Martins de Almeida disse...

Sim querida amiga

Amigos reais não são desconfiados, confiam sempre.
Percebe-se um amigo não na abastança, mas na falta; não na alegria mas na tristeza.
São nos momentos que mais necessitamos de uma abraço, de um carinho de uma palavra, lá está o amigo, não medindo esforços como os amigos do paralítico que adentraram o telhado para que o amigo pudesse andar novamente.
Obrigada pela manifestação de carinho e amizade sempre.

SONYA MELLO disse...

Amiga, Inajá, este texto fez muita diferença na minha vida, quando o recebi, tanto que o denominei "oração da manhã"... São detalhes de nossas vidas, traduzidos de forma muito singela, não são? Fique com Deus e com bons pensamentos... Abraços

Inajá Martins de Almeida disse...

Sonya querida amiga de todas as horas

Sim esse poema é belíssimo por demais.
Como você bem qualificou uma "oração da manhã", para ser ouvida e lida todos os dias.
O que faz um coração quebrantado pelo sofrimento!
Ao invés do autor se colocar numa redoma, adentrar uma caverna, como tantos o fazem, tirou forças do seu interior mais profundo e superou a dor com uma mensagem que a muitos alcança.
Fora o que a mim sucedeu, a ti, conforme confessa.
A simplicidade fez toda a diferença em nossas vidas e crei que tem alcançado muitas outras.
Um forte abraço e obrigada sempre pela manifestação de carinho.