________________________________________


"Entre livros nasci. Entre livros me criei. Entre livros me formei. Entre livros me tornei. Enquanto lia o livro, lia-me, a mim, o livro. Hoje não há como separar: o livro sou eu - Bibliotecária por opção, paixão e convicção".

Lemos porque a necessidade de desvendar e questionar o desconhecido é muito forte em nós”

"O universo literário é sempre uma caixinha de surpresas, em que o leitor aos poucos vai recolhendo retalhos. Livros, textos, frases, poemas, enfim, variadas formas de expressão que vão compondo a colcha de retalhos de uma vida entre livros. É o que se propõe".

Inajá Martins de Almeida

assim...

"Quem me dera fossem minhas palavras escritas. Que fossem gravadas num livro, com pena de ferro e com chumbo. Para sempre fossem esculpidas na rocha! (Jó 19:23/24)

________________________________________________________________

“Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância.”

Fernando Pessoa - Poeta e escritor português (1888 - 1935)

____________________________________________________________________

terça-feira, 30 de novembro de 2010

O SEMEADOR DE IDEIAS - Augusto Cury

Há encontros fascinantes e diálogos surpreendentes. 

O autor nos chama atenção para os grandes pensadores, os grandes filósofos quando então nos exorta que tudo pode acontecer quando eles apenas se encontram "nas páginas dos livros, mas não nos alicerces da psique da juventude. Não basta lê-los, é preciso vivê-los. Quando os livros não estão dentro dos alunos, espere tudo de uma nação. Livros nas bibliotecas são inúteis, não são livros, são papéis e tinta". (pág. 96)

Logo na capa o autor nos chama atenção para nossa atitude, caso o mundo sobre nós desabasse e no prefácio dá sinais do que nos espera nas suas mais de duzentas e cinquenta páginas.


Era "um homem internacionalmente poderoso que descobriu que a existência é uma brincadeira no tempo e que o sucesso é cíclico... percorreu lugares distantes e inóspitos, travou batalhas enormes e depois de muitas fadigas descobriu que tudo o que procurava estava mais próximo do que imaginava". 


Permito-me um adendo. Um chamado a outros textos que se apresentam quando o Senhor nos pede que o invoquemos... "Eu sou aquele que sonda mentes e corações... leia todo o texto em...

foto - Dr. Augusto Cury, Elvio e Inajá - Teatro La Salle (São Carlos/SP) 26/08/2010



"... somos meninos brincando no teatro do tempo... 
todo conhecimento que temos, ainda não nos levou ao subsolo do nosso inconsciente..." continue lendo

Também pude perceber o quanto o tempo fez sua conta em meu viver e mal tive tempo em fazer tanta conta, pois a conta me levava conta sem conta. Trocadilhos, metáforas que passei para o papel, num poema em forma de soneto composto há tempo atrás, quando me dei conta de minhas próprias contas na "CONTA DO TEMPO" ... confira

O mundo desabou sobre esse homem. Tornou-se um colecionador de lágrimas... saiu em busca do seu próprio ser.. fez grandes descobertas... descobriu que a indústria da informação contraiu a formação de mentes pensantes... a sociedade digital estava criando ilhas humanas... 

Mas também "por onde andava reunia pessoas feridas, deprimidas, mutiladas emocionalmente... Cuidou delas como um pai, protegeu-as como um amigo e as nutriu como um semeador de ideias".

Não há como deixar de se envolver em suas linhas. Não há como não se encontrar em traços biográficos irmanados ao personagem e ao autor, porque "a sede de respostas e os questionamentos que pulsavam na mente do protagonista pulsam também em mim"...  como nesta que está a escrever.


Ademais, "os artistas produzem esculturas, mas, às vezes, quem mais se fascina diante das suas obras são os que nunca pegaram em instrumentos para lapidar a madeira o o mármore. Os poetas produzem suas poesias, mas os leitores, ao interpretá-las, podem viajar tanto ou mais nelas, do que os próprios poetas. Na realidade, ao ler um livro os leitores alçam voos particulares, produzem suas próprias obras literárias". (pág. 147/148) 


Caro leitor. Você encontra outros textos em: 

http://momentodeler.blogspot.com.br/

_______________________________________



Comentários e formatação de Inajá Martins de Almeida
____________________

Cury, Augusto.   O semeador de ideias   /   Augusto Cury.  São Paulo: Editora Academia de Inteligência, 2010.

4 comentários:

vivi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vivi disse...

n tenho muitas palavras os três são excelentes mais esse o semeador de idéias mim fez chora três vezes muito bom eu ainda prefiro que seja lido em seqüência Augusto de esta de Parabéns espero o próximo já estou ansiosa bjs Viviane Moreira

Inajá Martins de Almeida disse...

Realmente Viviane o livro é surpreendende, magnífico. Seu estilo literário é esmerado. Já li vários livros de Augusto Cury e sempre volto a lê-los. Já assisti duas de suas palestras, inclusive com fotos registradas nos blogs http://blog-inaja.blogspot.com/ e http://saocarlosemimagens.blogspot.com/ caso queira conferir. Obrigada pela visita, pelo comentário e volte sempre. Um abraço / Inajá

Carlos e Cia... disse...

Estou lendo esse Livro, que ja me emocionou e tenho 100% de certeza que no final vou descrobrir coisas novas.