________________________________________


"Entre livros nasci. Entre livros me criei. Entre livros me formei. Entre livros me tornei. Enquanto lia o livro, lia-me, a mim, o livro. Hoje não há como separar: o livro sou eu - Bibliotecária por opção, paixão e convicção".

Lemos porque a necessidade de desvendar e questionar o desconhecido é muito forte em nós”

"O universo literário é sempre uma caixinha de surpresas, em que o leitor aos poucos vai recolhendo retalhos. Livros, textos, frases, poemas, enfim, variadas formas de expressão que vão compondo a colcha de retalhos de uma vida entre livros. É o que se propõe".

Inajá Martins de Almeida

assim...

"Quem me dera fossem minhas palavras escritas. Que fossem gravadas num livro, com pena de ferro e com chumbo. Para sempre fossem esculpidas na rocha! (Jó 19:23/24)

________________________________________________________________

“Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância.”

Fernando Pessoa - Poeta e escritor português (1888 - 1935)

____________________________________________________________________

quarta-feira, 23 de março de 2011

ESCRITOR NO BRASIL

O que é preciso para ser escritor no Brasil

 

Para ser escritor neste nosso inculto e ignaro país, antes de qualquer outra coisa, é preciso NÃO SER escritor. Sim, pois é praticamente impossível viver do que se escreve, em especial no caso de ser um “escritor iniciante”. Assim, é preciso ter outra profissão, outra atividade que permita o pão de cada dia, uma vez que os ganhos com a profissão de escritor são insuficientes para manter vivo o próprio, quanto mais ele e a família.
... Para tornar-se escritor, mormente no Brasil, é preciso que o indivíduo:

 

  • 1. Seja imune à desmotivação... 


  • 2. Esteja consciente de que ser escritor é abraçar uma profissão e, portanto, é necessário investir na mesma...

  • 3. Entenda que não é possível obrigar distribuidores, livrarias e livreiros a comprar um título ou mesmo aceitá-los...

  • 4. Veja com atenção e entenda os mecanismos de divulgação que a editora por demanda oferece. Escrever um livro, publicá-lo e não divulgá-lo é o mesmo que ter um filho e não educá-lo...


Por fim, do alto de meus 1.100 livros e publicados (www.ryoki.com.br) tenho um conselho a dar para aqueles que possuem a ambição de tornar-se um escritor profissional: 


Escreva. Escreva sempre e qualquer coisa. Depois filtre o que escreveu e verá quanto é possível aproveitar. E leia. Leia muito. Só consegue escrever aquele que lê. A leitura é equivalente à teoria numa profissão. Da mesma forma que um médico precisa conhecer as matérias teóricas para poder ser um bom médico, um escritor precisa conhecer outros autores e outras obras para ser realmente escritor. Claro está que a prática é necessária tanto para o médico como para o escritor. Para o primeiro, a prática está no trabalho num grande hospital e para o segundo, está em escrever, como disse, sempre e sobre qualquer assunto. 


E, também, é preciso que o autor iniciante tenha a humildade de entender que ninguém nasce sabendo. O médico precisa cursar uma faculdade de medicina e o escritor deve entender que não lhe fará nenhum mal fazer um curso sobre como escrever um livro... 
Assim, depois de toda essa propaganda, nosso conselho é que aquele que deseja tornar-se um escritor profissional jamais desista desse intento. Ser escritor é maravilhoso, mas como em toda e qualquer profissão, requer uma boa dose de sacrifício e outro tanto de determinação. E, principalmente, de humildade.
Por Ryoki Inoue

2 comentários:

Aline Negosseki disse...

imune a desmotivação eu sou rsrsrs

Adorei as dicas... mais uma vez garimpando coisas maravilhosas sobre literatura, Inajá

;*

Inajá Martins de Almeida disse...

Querida Aline

Temos de nos motivar sempre. Não faltou palavras de desafeto para Jó, quando ele estava a prantear, inclusive sua própria mulher disse-lhe que melhor seria que ele desacreditasse do seu Deus e morresse. Haverá descrédito maior do que este, mas ele continuou firme e, se nú veio ao mundo nú voltaria e Deus lhe restitui muitas vezes mais o que este havia perdido, ao ponto de fazê-lo morrer farto em anos. Delicio-me quando leio o Livro de Jó. As dicas do autor de mais de 1.000 livros são muito sensatas e devemos apreciá-las em muito. Há outras postagens neste blog sobre o autor. Vale conhecê-lo melhor. Um beijo e aproveite esses momentos para impulsionar tua carreira tão brilhante.